Patchwork

DSC_0130

A tradução literal de patchwork é “trabalho com retalho”. É uma técnica que une tecidos com uma infinidade de formatos variados. O patchwork é a parte superior ou topo do trabalho, já o trabalho completo é o acolchoado, formado pelo topo mais a manta acrílica e o tecido fundo, tudo preso por uma técnica conhecida como quilting ou acolchoamento. (http://pt.wikipedia.org/wiki/Patchwork)
O patchwork é uma arte muito antiga, o mais antigo de que se tem notícias foi um tapete funerário encontrado na Rússia no chão de um túmulo 200 aC.

Na Europa, durante a idade média, roupas de patchwork eram feitas de sobras de tecidos para serem usadas como proteção embaixo das armaduras de ferro. Naquela época também eram feitas colchas para aquecimento. O patchwork se espalhou por diversos países da Europa como Inglaterra, Alemanha, França e Itália.
As mulheres costumavam se reunir para fazerem colchas, roupas e cortinas de retalhos de sobras de roupas ou mesmo de roupas velhas, porque não tinham recursos nem onde comprar tecidos. Em vez de costurar os retalhos de qualquer jeito as pioneiras do patchwork planejavam e costuravam formando padrões muito artísticos dando vazão às suas ambições, desejos, sentimentos e até mesmo suas posições políticas. Naquela época todas as mulheres deveriam fazer 12 trabalhos de patchwork antes do casamento (um para cada mês do ano) e só então estariam prontas para o matrimônio.
Com a invenção da máquina de costura caseira em 1846, o patchwork passou a ser feito tanto à máquina quanto à mão. Após a segunda guerra mundial, quando diversas mulheres foram trabalhar em indústrias e no comércio, houve um esquecimento do patchwork.
Na década de 70 houve um ressurgimento do patchwork, quando foram desenvolvidos diversos acessórios e instrumentos, como réguas e cortadores especiais, que, aliados ao uso da máquina de costura, deram mais velocidade ao patchwork, permitindo adaptar este trabalho manual tão inspirador ao ritmo de vida corrido do século 20 e 21. A indústria têxtil também passou a desenvolver estampas e cores especiais para o patchwork, o que tornou infinita a paleta de cores e estampas, tornando tecidos em uma espécie de tinta para o pintor e os quilts em verdadeiras obras de arte. Por isso hoje em dia o patchwork e é considerado mais que um artesanato é considerado, também, uma arte.
Durante o Brasil colonial e imperial o patchwork ficou limitado aos escravos que usavam os retalhos das sobras das roupas de seus senhores, assim como roupas velhas, para fazer cobertas e roupas. Somente durante a República e com a imigração européia de italianos, alemães e, posteriormente ingleses e americanos, o patchwork passou a ser mais difundido aqui no Brasil. (adaptado  http://www.tecidospatchwork.com.br/patchwork/historia-do-patchwork.html)